9 de abr de 2013

Cítrico, de Simone Marques


Estou sempre me aconselhando a parar de comprar livros, pois meu quarto já parece uma livraria, com a quantidade deles ainda lacrados em suas embalagens, só esperando a minha leitura, que depende de tempo disponível.

Mas dizer para um livrólico parar com os livros, e o mesmo que dizer a um cachaceiro largar a cachaça!

Pois é isso, e mais, que os livros são para nós: nossa cachaça, nossa cocaína (maconha, LSD, crack, dependendo do conteúdo do livro), nosso chocolate, nosso sexo, nossos sapatos! Sim, para os livrólicos, o livro é o vício que deve ser injetado na veia, às vezes até na jugular!

Então, embora tenha demorado um pouquinho, não pude resistir à promoção de pré-lançamento do livro CÍTRICO, de Simone Marques, essa escritora insaciável, uma Holic da nossa nova Literatura Nacional.

Cítrico é a continuação do livro Agridoce, que conta uma história bem diferente e muito original sobre os Vampiros e seu universo vampiresco. Na série, os "vampiros" são criaturas muito mais complexas: são pessoas humanas, como você e eu, que possuem necessidades especiais que acabam por envolver a todos numa teia simbiótica, em que uns não podem vivem sem os outros, literalmente.

Baco comprovando se o sabor é mesmo Cítrico!
O ponto fortíssimo na Literatura de Simone Marques, é que ela (diferente de muitos autores, especialmente os novos) dá grande ênfase aos dramas pessoais, se preocupa em contar uma história a partir das vivências emocionais e psicológicas dos personagens, tornando-os pessoas verdadeiras, embora não de carne e osso. Esse cuidado em dar Vida aos personagens, mostrar o que eles sentem e pensam, é que engrandece uma obra. Sem haver narrativa em primeira pessoa e, melhor, sem que o personagem principal narre a história, ela se torna maior, pois mostra o universo contido em cada personagem. Isso é algo difícil de encontrar nas histórias de novos autores ou mesmo nos livros best-sellers do momento, em que a história a ser contada se torna superficial quando apenas se valoriza a ação, se enche de elementos que apenas faz parecer uma história rica e profunda, ou quando o personagem principal é o próprio narrador, que se mostra egocêntrico, pois perde a principal característica de um bom narrador, o onisciência.

Tá aí mais um que aguardará as minhas férias para ser lido e comentado aqui no blog. Ontem que retomei a leitura de Agridoce, depois de parar ainda no início, por causa das provas que fiz no dia 24 de março e 6 de abril. Outras provas me aguardam para as próximas duas semanas, mas estou me dando ao luxo de relaxar um pouco - e também porque necessito saber o que vai rolar entre a Anya e o Dante... se meu instinto literário estiver certo, creio que o antagonismo entre ambos será muito, mas muito mais acirrado! E contando com a sensibilidade da Simone, teremos aí conflito entre instinto e sentimento de tirar o fôlego!



3 comentários:

Livroterapias disse...

Gostei do estilo do livro!
Parece que seu gatinho tb!
Beijinhos
Rizia - Livroterapias
Livroterapias

Pat Kovacs disse...

E ele gostou mesmo: deu logo uma dentada!
Obrigada pela visita, Rizia!
Bjoxxx!

Jossi Slavic Genius disse...

Novo livro da Simone! Parabéns para ela, sempre fazendo sucesso com seus vampiros e seres sobrenaturais.

Gostei da sugestão, Pat. Vamos anotar mais esse na nossa lista de desejos, rs.

Bjos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...