21 de mai de 2016

Kariza, a saia mágica


Com toda essa história, essa moda do minimalismo, armário-cápsula e adjacentes, acabamos sem querer por encontrar roupas que cabem perfeitamente no conceito, como é o caso da KARIZA, a saia indiana mágica.
Com apenas uma peça de roupa, você pode conseguir mais de 100 formas diferentes de vestir, e sem acrescentar absolutamente nada de fora, isso tudo usando a mesma saia! Incrível? Acho muito genial e criativo!

A kariza - ou kari - é simplesmente uma saia dupla-face, feita de forma ampla, com uma tira a prender os dois tecidos da saia que é a peça-chave de toda a transformação. 

A saia é encontrada em três tamanhos: curto, midi e longo. No tamanho curto, a saia é transformada em bata e mini saia. Nos formatos midi e longo, pode virar vestidos. Os tecidos são variados, mas pelo que vi nas lojas, os melhores são os de seda, tão finos e suaves como um lenço. Há tecidos mais rígidos e até de algodão rústico, que até confere um bom caimento, mas eu não gostei no toque e na ideia de ter um ferro industrial para passar >.<


Mais lindo que o caimento das saias feitas com os tecidos sedosos, são as estampas! a kariza tem dois tecidos sobrepostos, mas cada tecido em uma estampa diferente, até mesmo com cores diferentes e contrastantes! É preciso olhar e escolher muito bem, para ver se ambos tecidos agradam, pois os dois lados da saia são usados. Daí que há misturas nada a ver e outras que se casam com perfeição.

Com essa minha tendência crescente de querer roupas leves, soltas e que não precisam ser passadas a ferro, tenho feito gradualmente a troca do meu guarda-roupa. Troquei as calças jeans por calças sociais, já que somente uso essa peça no trabalho. Troquei blusas de malha por camisas e blusas de poliéster, embora seja um tecido sintético, mas procurando se encontra com melhor qualidade a bons preços. E tenho priorizado as roupas femininas, como saias e vestidos, e nesse quesito, as roupas indianas colaboram muito, embora eu não seja fã de usar muita estampa, preferindo mais tecidos lisos. Porém, as roupas ditas para passeio (que não são as sociais para o trabalho) precisam ter um toque alegre, e uma das peças do vestuário cai bem alguma estampa.

Aqui no Rio, há lojas de roupas indianas espalhadas pela cidade toda, mas se quiser melhores preços, sem dúvidas precisa ir ao pólo comercial do SAARA, que abrange as ruas Alfândega, Regente Feijó e Buenos Aires. Embora não seja tão lá essas coisas, ainda assim se encontra muitos produtos interessantes e de valores melhores que os praticados em outros pontos comerciais

A minha saia kariza, que ficarei devendo a foto, comprei na loja ThaisArte, e paguei somente R$ 49,90. Imagina você ter uma peça de roupa em seda (mesmo que sintética, mas isso não importa :P ), que pode se transformar em outras 30 peças, e pagar apenas 50 pilas?? Mais sustentável que isso apenas se a indústria indiana tratasse melhor seus funcionários que (dizem, né? nunca vi com meus próprios olhos ao vivo) trabalham quase que como escravos. Mas, enfim, se você não pode pagar um rim por uma roupa 100% política e socialmente correta, você fica sendo refém e cúmplice do mercado indiano e chinês, que abastecem uns 90% do mercado de moda .brasileiro.

Mas para quem sabe corte e costura, fazer a kariza deve ter molezinha, né? Por isso há anos quero fazer um curso de costura e nunca encontro tempo ou lugar para tal!

Abaixo segue texto explicando como montar as diferente peças usando apenas uma simples saia...


Um ombro só
Posicione o cós da peça na diagonal e coloque-a no busto, passando a fita de amarrar pelas costas. A parte que passa por debaixo do braço deve fazer a volta pelo corpo e a fita deve se unir, nas costas com a outra parte. Amarre com um nó e finalize com um laço.

Sobreposição
Vire o cós da saia na diagonal e coloque-o no busto. Envolva as costas com o tecido e amarre as duas pontas da fita nas costas. Na lateral, puxe o tecido de baixo, passe-o pelas costas e amarre no lado que está o nó.

Sobreposição invertida
Coloque a saia na diagonal cobrindo o busto. Dê a volta nas costas, e amarre as duas pontas atrás. Na lateral, onde fica a abertura, puxe o tecido de cima e leve-o na direção oposta, até envolver toda a cintura. Prenda com broche.

Saia amarrada
Transpasse a saia na cintura e deixe a abertura na lateral. Puxe o tecido de cima da parte da frente em direção à amarração feita. Deixe uma ponta de tecido caindo e prenda com um nó ou broche.

Tomara-que-caia
Amarre o cós da saia, de forma transpassada, na altura do busto e deixe a abertura na lateral. Puxe o tecido de cima na frente e atrás, deixando o lado sem abertura mais comprido. Ajuste a cintura e amarre as duas pontas com um nó ou prenda com um broche.

Decote volumoso
Coloque a peça como saia, transpassando-a na cintura. Deixe a abertura virada para trás. Levante o tecido de cima e amarre as pontas nas costas.

Estilo grego
Vista a peça como saia. Transpasse-a e deixe a abertura na lateral. Levante o tecido de cima, dobre a ponta para dentro e leve a parte da frente em direção ao ombro do mesmo lado da abertura da saia. Una a parte de frente e a de trás nas costas com um nó.

Frente-única
Transpasse a saia na cintura, amarre o cós e deixe a abertura virada para a frente. Levante o tecido com as pontas para cima. Enrole cada lado e dê um nó.

Cache-coeur

Posicione o cós na diagonal no busto e deixe uma das faixas soltas no pescoço. Envolva a peça nas costas e cruze na frente. Junte as tiras e amarre.

Alças torcidas
Coloque o cós da saia na altura do busto com a abertura para a frente, como um tomara-que-caia. Enrole as pontas das duas faixas juntas e amarre-as.

Drapeado
Vista a peça como saia e amarre na cintura com a abertura virada para trás. Levante o tecido de cima, torça levemente as pontas e dê um nó no pescoço.

Fonte:
Site da revista Manequim, 2009. 


E, claro, no YouTube tem 300 mil tutoriais sobre as diferentes formas de usar a kariza! Separei apenas esse aqui, mas na barra ao lado direito da tela há outra dúzia de vídeos sugeridos. 

Leve, bonita e muito versátil, a saia mágica kariza é peça-chave para o guarda-roupa da mulher brasileira. Vai da praia ao trabalho e ao happy-hour sem nenhum constrangimento, perfeita para os nossos dias quentes e que valoriza a feminilidade sem desandar para a vulgarice. Com a enorme variedade de tecidos e estampas, a kariza se torna quase que uma peça exclusiva, além de fazer muito bem o estilo BoHo ou o clássico em suas versões de tecidos lisos + estampados.

Para compor o famoso armário-cápsula, só essa peça vale por quase todo o restante!

 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...