28 de jul de 2016

Resenha de Livro - Sob as cinzas de Stalingrado, de Marcelo Lacativa

Sinopse:

Cerca de cinquenta anos após a batalha mais sangrenta da Segunda Guerra Mundial a incrível história do soldado que lutou nas duas frentes do conflito é reconstruída por sua neta a única pessoa capaz de descobrir segredos que deveriam ficar enterrados para sempre.



Autor: Marcelo Lacativa
252 páginas
Editora: Rocco (2008)

Meu Achismo:
Eis um livro surpreendente. E como um bom livro nacional surpreendente, é ignorado pelo grande público e desprezado pelo leitores costumazes. Encontrei e comprei este livro por acaso, no estande da Imprensa Oficial; era um dos livros do Projeto Mais Leitura e custou apenas R$ 2, mas nas livrarias ele está com preço normal de livro, por volta de R$ 30.

Logo no início do Romance, pensei ter caído em uma armadilha... o discurso esquerdista do professor de História, exaltando a Rússia de Stalin, me fez revirar o estômago. Igualmente os alunos com suas conversas sob doutrinação de Antônio Gramsch, se contrapondo à protagonista da trama, Anna Ivanovna, tida como uma burguesinha insossa, ainda mais por ser neta de um grande industriário russo radicado no Brasil.

Felizmente, o discurso esquerdista para por aí, e a trama se mostra envolvente e muito bem trabalhada.

É certo que há uma certa exaltação à Rússia de Stalin, por conta do feito na Batalha de Stalingrado que conseguiu pôr fim ao avanço da Alemanha e, praticamente, ao fim da Segunda Guerra Mundial.

Apesar do cenário de guerra, a história se desenvolve através de um conturbado romance entre os avós de Anna: um soldado russo vira-casaca e uma enfermeira, que enfrentam adversidades da guerra e de caprichos humanos para ficarem juntos.

A história não é linear, pois vai do passado ao futuro, e do passado em tempos diferentes, dando voltas espiraladas para chegar a um desfecho de grande emoção. Só é necessário ficar um pouco mais atento à leitura, mas a narrativa é tão bem escrita que você não se perde, pois fica preso à história e acaba por ser lembrar de pormenores, que são as peças chaves para a ligação entre os tempos pretérito, passado e presente, se assim posso me referir a dois passados de um mesma época.

Marcelo Lacativa foi ardiloso e muito inteligente para montar e amarrar a trama, não a toa que ele dedicou quatro anos e muitas pesquisas para concluir sua obra (prima). Não apenas romance (que não tem nada de água com açúcar), mas também dados reais da própria História e muitos dramas de guerra, que desmistificam um pouco os super disciplinados soldados alemães, os patrióticos soldados russos e o poder bélico da própria Rússia.

E Sob as Cinzas de Stalingrado é uma prova de que tamanho não é documento. Com apenas um pouco a mais de 250 páginas, você dispõe de uma obra completa e riquíssima em narrativa e enredo. É uma leitura fluída, não condensada, e que usa a arte do dizer muito em poucas palavras. Com certeza, uma raridade entre as literaturas dos dias de hoje, que precisam ser, no mínimo, uma trilogia para contar uma história que seria completa e fechada em apenas um conto. 

Leitura recomendadíssima. 


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...