18 de jul de 2016

Teatro - Passional no Sesc Tijuca


Sábado passado, dia 16, foi dia de curti um espetáculo no Sesc Tijuca: Passional, que estreou no dia 8 de julho e se estenderá até o dia 31, com espetáculos todas as sextas, sábados e domingos durante esse período, tendo início às 20h e com uma hora de duração.
Sinopse:

Dentro de um bar decadente em Copacabana, acompanhamos o desenrolar de um triangulo amoroso formado por uma cantora, uma garçonete e um escritor. Eugênio, um jovem roteirista, que busca inspiração pelas madrugadas. Lavínia, uma cantora de bar sonhadora e Miranda, uma garçonete com vasta experiência na vida noturna.

Mergulhado em crise, criativa e financeira, Eugenio se vê pressionado a escrever um roteiro que odeia e, por conta disso, não consegue sair da introdução de seu livro.

Dentro de um deserto criativo sem precedente, Eugênio que é frequentador assíduo de um bar decadente em Copacabana, onde Miranda trabalha, conhece Lavínia que é contratada como dançarina e cantora para fazer um show.

O cenário muda com a chegada de Lavínia, jovem dançarina eleita a inspiração para seu próximo livro. Da obsessão de Eugênio por Lavínia nasce um jogo de poder entre eles e Miranda, companheira de longa data. A vida dos três se entrelaça e mescla ficção com realidade, tornando esse jogo perigoso e potencialmente fatal.
Diante da dificuldade do artista em criar sua obra, Eugênio mistura realidade com a ficção. Relacionamentos, amor doentio e as consequências que isso pode gerar, são abordados através de uma série de intrigas, manipulações e mistérios que cercam a trama.

Meu Achismo:

Espetáculos são sempre emocionantes, seja Teatro, seja Dança, seja Música. Nada como ver os artistas atuando ali à sua frente, em carne e osso, sujeitos a todo tipo de sorte, tendo que contar exclusivamente com seu talento e sem retoques infinitos para ficar nos conformes, como é na televisão e cinema. As apresentações são sempre únicas, pois não é possível repetição de atuação, mesmo que o espetáculo seja exibido há anos, afinal são pessoas humanas ali e não robôs, não vídeos, não photoshops. Se acontecer um erro, apenas o talento e desenvoltura do artista poderá corrigir na hora com sua capacidade de improvisação. Por esses e outros motivos, assistir qualquer espetáculo ao vivo é sempre uma experiência gratificante.

Passional é uma história que poderia pertencer a qualquer pessoa, com seus dramas e paixões, o amor patológico que se torna obsessão e é levado às últimas consequências. Definitivamente, não é original. Ao menos, os clichês faz a história honesta. Não acredito que quisesse chocar em algum momento, tampouco passar alguma grande mensagem. Pode ser deprimente como um Film Noir, ou deprimente como as vidas banais que se perdem por conta de um sentimento meramente instintivo.


O espetáculo estará em cartaz no Sesc Tijuca até o dia 31 de julho, sendo apresentado sempre às sextas, sábados (às 20h) e domingos (às 19h), contando com uma hora de apresentação.

O Sesc Tijuca fica na R. Barão de Mesquita, 539. O espetáculo custa R$ 20 a inteira, para todos, ou R$ 10 a meia, ou R$ 5 para associados. Para maiores informações, basta ligar para (21) 3238-2139 e se informar.

Passional é estrelado por Anna Sant'Ana, Bruno Quaresma e Karen Mota, sob a direção de Renato Livera, com texto dele e de Rafael Sardão, Danielle Reule e Alexandre Mota. A faixa etária é de 14 anos, mas aconselho que não sejam levados menores de 16 - há insinuação de ato sexual e alguns palavrões (embora os adolescentes de hoje saibam muito mais sobre isso do que nós, coroas nascidos no milênio passado, mas, enfim...).

Todo espetáculo vale a pena, sempre.

Foto da entrada do Teatro I, no Sesc Tijuca, onde foi apresentada a peça Passional.


Vou te dizer uma coisa (uma confissão de crime...): é proibido fazer fotos e filmagens... mas, poxa, não é legal isso? Assim as pessoas têm várias fotos exclusivas - e o espetáculo é divulgado de graça em todos os lugares, por várias pessoas diferentes! Claro que ninguém vai tirar fotos ou filmar um espetáculo inteiro, né? Pena que não... Em cena, as atrizes Anna Sant'Anna e Karen Mota, e o ator Bruno Quaresma.  

Apesar dessa iluminação azulada ter aparecido nas duas únicas fotos que fiz, não era esse azul o tempo todo. Era bem Noir mesmo, um claro intenso mergulhado na escuridão. Na cena, o ator Bruno Quaresma.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...