21 de ago de 2012

Ervas - Banhos e Defumações



" Defuma com as ervas da Jurema
Defuma com arruda e guiné
Benjoim, alecrim e alfazema
vamos defumar filhos de fé "
(Ponto-cantado de Umbanda, de Domínio Público)

A partir desta postagem, escreverei sobre os elementos que aparecem em algumas das minhas histórias.
A maioria dessas histórias pode ser classificadas de Literatura Fantástica, mas isso não quer dizer que os elementos que as compõem sejam mesmo "fantásticos". Obviamente que muitos deles serão atribuídos às crenças de cada pessoa - se crê em algo, então se tem a certeza da existência (como é o meu caso). Real ou não, ilusão ou não, muitos desses elementos estão dispersos à nossa volta desde tempos imemoriais, muitos tão enraizados em nossas vidas e cotidianos que nem nos damos conta disso.
Sem o fanatismo religioso ou científico, para mim tudo é Natureza. E sei que o Universo é incomensuravelmente gigantesco, não cabendo dentro dos conceitos tacanhos das nossas religiões ou ciências. Então, tão estúpido quanto a crença cega, é o ceticismo cego, também. Se o crente fanático é um desvairado, o ateu fanático, ou simplesmente ateu, é igualmente desvairado, com o agravante de que ele, ao querer tanto desmistificar as idiotices religiosas, acaba por reforçá-las.
Nesta primeira postagem, segue uma explicaçãozinha básica a respeito do uso das ervas em banhos e defumações. Dentro do texto haverá links para explicações minunciosas a respeito de temas pouco populares. Bom desfrute com as ervas da Jurema ;]
As inúmera utilidades no uso das ervas e plantas vêm desde a antiguidade, muito e muito antes que os toscos inventassem que isso é coisa de bruxaria - ou, mais apropriadamente dizendo, "coisa do mal".

Para uso medicinal ou apenas para o bem-estar, as ervas vêm sendo utilizadas como temperos, chás e bebidas variadas, perfumaria e cosmética, banhos e aromatizantes. Todos esses usos vão desde o trivial caseiro até o magístico e religioso.

Mas é sobre o seu uso magístico e religioso que quero comentar, pois muitas pessoas, envenenadas pelos séculos da ignorância, ainda acreditam que o uso das ervas em banhos e defumações são "coisas do capeta".

Para começar, isso de "coisa do capeta" é um ledo engano. LEDO mesmo! Do tipo: é pra rir de conceitos desse tipo. Coisa de gente que não é apenas ignorante por falta de informação (que agora se consegue fácil em qualquer lugar). É ignorante por ser irracional.

Se alguém aí já leu a introdução de Tempo Paralelo, deve se lembrar dessa frase: "No mundo que nós conhecemos, há um mundo que desconhecemos". Então. Há milhões de coisas que desconhecemos e elas sequer precisam da nossa consciência ou da nossa crença para existirem. Existem, independente da nossa permissão.

E esses mundos que (alguns de nós) desconhecemos, estão em Planos Dimensionais mais sutis e menos densos que o Plano no qual estamos inseridos, cuja onda vibratória é mais lenta, fazendo a matéria mais densa. E no específico Plano menos denso (sempre se tomando por base a nossa realidade da Terra), há uma intensa manifestação de vida, ainda maior do que aqui.

E essas vidas são várias, tantas que algumas são "artificiais", isto é, que não são criações divinas, mas "criações" de criaturas como nós. E essas criações artificiais recebem o nome de "Formas-pensamento".

E o que as ervas no uso da defumação e de banhos têm a ver com isso?

Nada. Mas elas são preciosas auxiliares na solução para esse problema de formas-pensamento, larvas astrais, vibriões psíquicos. Logo, se algo ajuda a sanar um mal, mau não pode ser, correto? 

32. Então foi-lhe apresentado um possesso cego e mudo, e ele o curou, de modo a que começou a falar e a ver. Todo o mundo ficou cheio de admiração, e dele diziam: Não é este o filho de Davi?
Porém os fariseus, ouvindo isso, diziam: Este homem expulsa os demônios por virtude de Belzebu, príncipe dos demônios.
Ora, Jesus, conhecendo seus pensamentos, lhes disse: Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado; e toda cidade ou casa que esteja dividida contra si mesma, não poderá subsistir. _ Se Satanás expulsa a Satanás é dividido contra si mesmo; como, pois, seu reino subsistirá? _ E se é por Belzebu que expulso os demônios, por quem vossos filhos os expulsam? É por isso que eles mesmos serão vossos juízes. _ Se expulso os demônios pelo Espírito de Deus, o reino de Deus chegou a vós. (S. Mateus, Cap. XII, vers. 22 a 28).
Viu? Palavras de Jesus - graças a Deus!

Voltando ao assunto: como as ervas podem ajudar?

O Universo é feito de energia. Nós somos energia. A matéria é energia condensada. Nosso espírito é energia. Nossos 7 corpos astrais, cada um vibrando numa frequência, sendo mais ou menos densos, são energia. É uma Lei Física que 'os iguais se atraem'. Essas formas-pensamentos ou vibriões psíquicos, constituídos de matéria bioplasmática deletéria, podem vir a se agregar ao corpo espiritual ou astral daquele que vibrar na mesma sintonia que eles. Por exemplo: uma forma-pensamento produzida pelo ciúme será atraída por esse mesmo "sentimento" deturpado ou por um equivalente, alimentando-se da energia gerada por ele, sobrecarregando o corpo espiritual, causando o popular "carrego".

E o que o banho de ervas faz?

A energia prânica extraída da erva fará uma limpeza no corpo sutil. De acordo com o Elemento (Terra, Ar, Água, Fogo) de que a erva for constituída, esse banho poderá ser "fraco", "médio" e "forte". Por exemplo: uma erva que é da vibratória do Elemento Ígneo, terá uma energia yang, mais agressiva em relação a uma erva do Elemento Hídrico. A composição de ervas determinará a "força" desse banho.

Vale lembrar que nem todos os banhos de ervas são para limpeza dos corpos sutis. Esses banhos também podem ser para energização ou lustral, ou Amaci, no caso do uso religioso. É aconselhável, no entanto, que sempre depois de um banho de limpeza se faça um de energização. A Alfazema, por exemplo, é a erva mais conhecida e eficiente para energizar. E com ou sem banho de ervas, é sempre muito agradável tomar um enxágue feito com algumas gotas de essência de Alfazema.

E quanto ao uso da defumação?

Lembra das tais formas-pensamento? Pois é, elas não vivem apenas agarradas aos corpos sutis das pessoas, alimentando-se das suas energias. Elas vivem soltas por aí também, vagando até encontrarem um hospedeiro que as alimentem. Essas formas juntas recebem o nome de 'egrégora'.

Da mesma forma que os elementos energéticos das plantas são liberadas para a água dos banhos, o fogo fará essa liberação através da queima das ervas e, através do ar, essas energias benéficas atuarão destruindo e desagregando as formas-pensamento. Aqui, na defumação, também vale a mesma "regra" para os banhos: de que determinada erva e determinada composição de ervas fará a defumação ser mais ou menos "forte".

Os melhores defumadores são aqueles preparados pela própria pessoa, com ervas que foram colhidas no tempo certo (com a Lua, o dia e o horário apropriados), frescas e postas para secar naturalmente. Os incensos em palitos ou pastilhas, muito mais práticos, não são eficientes, mas úteis para o cotidiano, para se manter um pequeno ambiente em equilíbrio. Na crença oriental da antiguidade, acreditava-se que a fumaça expelida subia até os céus, levando a mensagem aos Deuses, tal qual a nossa prática popular de acender velas para os santos.

Aliás, o uso das velas em rituais magísticos ou religiosos é um outro assunto que tratarei numa outra postagem. Assim como os banhos e defumações, o uso das velas vai muito além da crendice popular: são artefatos poderosos que canalizam a nossa vontade. Afinal, somos Deuses, mas ainda não estamos convencidos disso, portanto precisamos de instrumentos para nos ajudar a direcionar nossa Força.

Saiba mais:
Uso das Ervas
Banhos e Defumações
Banhos e Defumações na Umbanda

Bjxxx!

Pat Kovacs =]~


2 comentários:

camila disse...

Oi Pat linda!! ^^

Adorei a postagem...

posso te convidar pra uma promo?

promoção de 20 livros lá no blog
http://dailyofbooks.blogspot.com.br/2012/08/promocao-engorde-sua-estante-ola-meus.html#links

acasadobanho disse...

conheça também os banhos de ervas em saches da HANESHY, podem ser usados no chuveiro ou mesmo esfregados no corpo como bucha (vem com uma tira de cetim para encaixe da mão). São feitos de ervas medicinais escolhidas para cada propósito (Limpeza, Proteção, Prosperidade, etc..).
Outro lançamento da HANESHY são os incensos Spray (Limpeza Energética e Prosperidade).
Saiba mais : www.haneshy.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...