16 de out de 2012

Filme - A Última Dança

Filme - A Última Dança
The Last Dance, Canadá, 2003.
Com Patrick Swayze, Lisa Niemi e George de la Pena
101 min. Flashstar Home Video

“Quando a Cia. de dança Dance Motive perde o seu diretor artístico, Alex Megrath (Mattew Walker), vítima de um derrame cerebral, não só a companhia. Perde seu fundador e gênio criador, mas sem ninguém para tomar à sua frente e substituí-lo, significa o fim. Alex deixou um grande legado de dança para entre os quais uma famosa coreografia criada há sete anos, mas jamais apresentada. A companhia agora vê a chance de se manter unida estreando esta obra. Entretanto, para que isso aconteça, eles precisam chamar os três dançarinos originais, Travis McPhearson (Patrick Swayze), Chrissa Lindh (Lisa Niemi) e Max Delgado (George Delapena) que haviam abandonado o grupo. Os três se unem, lutando contra o tempo e relacionamentos mal resolvidos, para dançar a coreografia, a mesma que havia terminado suas carreiras de forma traumática. E acabam descobrindo que antes de enfrentar a dança, eles terão primeiro que confrontar a verdade dentro de cada um.”
Diretor: Lisa Niemi
Elenco: Patrick Swayze, Lisa Niemi, Matthew Walker, George De La Peña, Timothy Webber
Produção: Rhonda Baker, Lisa Niemi, Patrick Swayze
Roteiro: Lisa Niemi
Fotografia: Albert J. Dunk
Este é claramente um filme-arte, quase biográfico, e foi escrito e dirigido por Lisa Niemi, esposa de Swayze por 34 anos (até que a morte os separou, de fato!). Assim como o marido, Niemi é também bailarina na vida real, iniciando sua carreira na escola da futura sogra, aos 14 anos.

Visceral e dramática, a história fala de dor, culpas, erros e separação. Os bailarinos Max Delgado (o lindo George de la Pena), Travis McPhearson (Patrick Swayze) e Chrissa Lindh (Lisa Niemi), arrastam suas vidas como bailarinos frustrados, já não sendo mais jovens e com quase mais nenhuma perspectiva ou esperança à grande paixão da dança, quando são contatados pela antiga companhia de ballet a qual faziam parte, por conta da morte do severo diretor Alex Megrath, que foi o responsável pela destruição da carreira dos três bailarinos.

O reencontro dos velhos amigos, após 7 anos de separação e sem saberem nada uns dos outros, não é fácil. Repletos de rusgas e mágoas do passado, o relacionamento entre eles será ora permeado por companheirismo e esperança, ora por rancores e assuntos não resolvidos. A superação que os três personagens deverão vivenciar vai além de vencer os traumas do passado que os legaram ao ostracismo e ao afastamento da razão de suas existências – a dança. Terão também que superar as mágoas, os rancores, as frustrações e a desesperança.

O filme não enfoca apenas um dos personagens. Há três protagonistas e todos os três têm igual peso na trama, cujos dramas mesclam-se uns aos outros, por vezes respingando-se em individualismos.

Porém, o elo de conexão entre Travis e Chrissa é muito mais profundo, por isso mesmo mais traumático. O ponto alto do filme é quando ambos, a sós, vivenciam teatralmente na dança a relutância do perdão e do esquecimento dos erros passados, a resistência à vontade da entrega e da reconciliação, gerando uma cena muda, dramática, repleta de beleza em que o conflito entre razão e sentimento duela numa dança repleta de significados e dolorosa sensualidade.

O fim é belo, como o é todo o filme. Os três bailarinos encontram a redenção ao superarem seus traumas, superando-se ao dançarem a coreografia que uma vez os condenou à falência artística.

Há muita dança, reflexões e bela fotografia ao longo dos 101 minutos de A Última Dança. É um filme que vale além de ver, mas também figurar na filmoteca particular.



4 comentários:

camila disse...

Acho que não vi esse filme, mais gostei bastante sabe.. adoro esse ator, foi uma pena ele ter passado por que passou.. ERa tão lindo!!

bjs
http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/

Naty disse...

Olá!!

Ainda não conheço esse filme. Patrick Swayze fez tantos filmes e infelizmente só assisti à um.

Porém, essa resenha me deixou curiosa com o filme. Filmes que mostram os dramas de várias personagens que se conheciam no passado e mudaram é algo que me toca!!

Parabéns pela resenha, ela ficou ótima!!

Espero poder conhecer esse filme logo!!

Até mais

http://naty-land.blogspot.com.br

Pat Kovacs disse...

Oi, Camila!
Esse filme saiu diretamente em DVD aqui no Brasil, mas é facilmente encontrado nas Americanas por um precinho bem-bom.
Foi mesmo uma pena a morte do Swayze. Ele não era lá um grande ator, mas era um excelente dançarino. E fez bons filmes. Ficará na nossa saudade.
Bjoxxx!

Pat Kovacs disse...

Oi, Naty!
Que legal que gostou da resenha, a ponto de ficar com vontade, rs!
O filme é um drama, antes de tudo, e a dança dá o tom beeeem dramático à trama, assim como é nas peças de Ballet, em que uma história é contada apenas pela coreografia, sem uma única ajudinha das palavras.
No filme, obviamente, há as falas, mas é legal prestar atenção nas danças... ela contam as entrelinhas não ditas ;)
Bjoxxx!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...