27 de abr de 2016

Testando Material de Desenho, parte 09


Na última postagem e também último "testando material de desenho e pintura", eu prometi que traria os testes que fiz com um lápis de cor multicolorido da Koh-I-Noor, o Aristochrom, depois da minha decepção com o Misturinha da Faber Castell.

Ainda darei uma outra chance para o Misturinha, pois deve ser questão de jeito com a coisa, a de se conseguir o efeito que se pensa que terá com um lápis de cor que tem três cores na mesma mina. Por ora trarei três desenhos que fiz como teste com o lápis tricolor da Koh-I-Noor.

Pela foto ao lado, embora meio desfocada ( o macro da câmera do celular não é muito eficiente ;/ ), dá para notar que a mina tem as cores bem distribuídas e intensas, diferente do Misturinha da Faber... se bem que é até injusto querer que o Misturinha seja como o Aristochrom... a caixa com 12 cores do Misturinha está por volta de R$ 15, e o Aristochrom, vendido avulso, custa por volta de R$ 6, somente um... acho que é a questão do custo mesmo, pelo lápis multicolorido da Faber não ser grandes coisas.

Esse lápis da Koh-I-Noor tem a ótima qualidade própria da marca. Aas três cores presentes na mina são as primárias: azul, amarelo e vermelho. A mina é macia, muito bem pigmentada e desliza que é uma beleza pelo papel, fazendo com que a pintura seja fácil, suave e rápida. Por isso que em poucos minutos fiz três rabiscos com ele, que verá a seguir.



Céus! Toda vez que olho esse segundo desenho vejo que o braço direito da Adhara está maior O.o

Well... esses dois rabiscos foram a minha tentativa de fazer um desenho por observação, tendo a minha vira-lata Adhara como modelo... e aquele braço ali, Deus-do-Céu! Então, como o teste é do material e não da minha aptidão, os rabiscos estão valendo. Mesmo sem precisar ampliar as imagens, é possível ver a performance do lápis Aristochrom. Conforme vai tracejando, as cores vão se alternando, dando um efeito bonito e interessante ao desenho, algumas vezes até se misturam, o que faz parecer que há mais de três cores na mina.

Como apenas tracejar não é suficiente para saber se o Aristochrom é melhor que o Misturinha, fiz um terceiro rabisco, em que pintei toda uma área com o lápis tricolor:

Então... pintei como fiz no teste anterior, utilizando o Misturinha da Faber Castell, apenas coloquei menos pressão na mina, mas dá para ver tranquilamente a enorme diferença entre uma marca e outra. Nesse teste com o Aristochrom da Koh-I-Noor, as cores ficaram distintas em uma parte e misturadas em outra, mesmo a mistura não "abafou" as cores originais. E esse efeito não se conseguiria com vários lápis de cores diferentes, pois não se repetiria o padrão do traçado, feito de uma só vez. Teve até um efeito interessante, lembrando a arco-íris, ali do lado direito do rabisco.

Porém, o Aristochrom está disponível em apenas uma combinação mesmo, das três cores primárias. Mas a Koh-I-Noor tem outra linha de lápis multicoloridos, a Magic, que é mais cara, as minas são mais grossas e tem uma cartela de 24 "cores" (combinações). Também são vendidos avulsos, daí se não quiser pagar R$ 400 na caixa com 24 lápis, poderá pagar R$ 16 na unidade. E também há o lápis de cor integral, da mesma linha Magic, em estojo-lata com 12 cores - só que indisponível em todas as lojas virtuais que pesquisei.

E já vi na internet um lápis de cor chamado RainboWand, com nada menos que as 7 cores do arco-íris! Uma beleza! Mas não é vendido no Brasil. Encontrei em um ou outro vendedor do Mercado Livre, mas o produto estava esgotado. Desse não sei a marca. Se alguém souber onde comprá-lo por aqui, manda o recado :D

Achismo Final:

Gostei do Aristochrom da Koh-I-Noor, pois cumpre o prometido ao oferecer um único lápis de cor com três cores unidas na mesma mina. O lápis tem ótima qualidade e proporciona efeitos de cores interessantes aos desenhos. Com mais paciência e destreza é possível fazer ilustrações inteiras apenas utilizando esse lápis... ideia anotada :)


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...